Já conheces o meu livro?

Newsletter

Search

back to top

Faz falta um amor

Tempo de leitura: 2 minutos

Faz falta um amor.

Um amor que altere a nossa vida. Um amor que faça a diferença. Um amor que nos marque, independentemente do tempo, mais do que qualquer outro.

Um amor que nos obrigue a fazer muito mais, a dar muito mais, a ser muito mais. Um amor que teste os nossos limites. Que seja uma descoberta e muito mais completa do que qualquer outra.

Sim, faz falta um amor.

Um amor que nos abrace com tanta força que nos pareça tirar o ar. Que nos faça acreditar que, de repente, já não saberíamos viver sem ele. Que nos ensine a viver numa agonia permanente e, em simultâneo, numa alegria exageradamente feliz, que só o amor sabe proporcionar.

Um amor que tenha tudo o que queríamos sentir, mas também muito mais do que julgávamos possível. Assim: genuíno, intenso, derradeiro, profundo e carnal. Que seja bom, mas que, por vezes, também seja mau. Para que seja tudo.

Um amor incapaz de ser moldado por nós. Porque é instintivo, emotivo. Porque precisa e reivindica, apesar de também dar. Porque vive descontrolado, apesar de ter a sua própria ordem.

Um amor que nos leve a sair da nossa zona de conforto e que nos confronte connosco: sem ornamentos, sem ilusões de sermos isto ou aquilo. De igual para igual. De forma transparente e inevitável. Um amor que nos obrigue a conhecer o melhor e o pior de nós.

Sim, faz falta um amor.

Um amor que até possa acabar quando menos queremos e ir embora da nossa vida — sem nunca ir, de facto, embora de nós —, mas que seja inteiro enquanto dura.

Sim, faz falta um amor.

Um amor que nos faça sentir vivos.


Este texto é um dos 77 textos que podes encontrar no meu livro «Apetece(s)-me» — à venda na FNACWOOKBertrand e Hipermercados. Sabe mais aqui.

Eu sou a Laura. Sou designer gráfico, ilustradora e UI/UX designer. Sou também autora de um livro que fala de amor, blogger e uma fervorosa contadora de histórias. Vivo em Londres desde 2013 e sou absolutamente apaixonada pelo meu trabalho. É nas pessoas, nos lugares e nos pequenos prazeres da vida que encontro a maior fonte de inspiração.

[email protected]

No Comments

Deixa aqui o teu comentário... e vamos conversar!

%d bloggers like this: